sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Sessão Pipoca: Liga da Justiça

Sinopse: “Impulsionado pela restauração de sua fé na humanidade e inspirado pelo ato altruísta do Superman (Henry Cavill), Bruce Wayne (Ben Affleck) convoca sua nova aliada Diana Prince (Gal Gadot) para o combate contra um inimigo ainda maior, recém-despertado. Juntos, Batman e Mulher-Maravilha buscam e recrutam com agilidade um time de meta-humanos, mas mesmo com a formação da liga de heróis sem precedentes - Batman, Mulher-Maravilha, Aquaman (Jason Momoa), Cyborg (Ray Fisher) e The Flash (Ezra Miller) -, poderá ser tarde demais para salvar o planeta de um catastrófico ataque”.

Título: Liga da Justiça. 
Duração: 2 horas.
Direção: Zack Snyder.
Gênero: Ação, Ficção Científica. 
Lançamento: 16 de novembro de 2017. 
 

Algumas Impressões

Olhando em retrospectiva, 2017 foi um bom ano para os fãs de quadrinhos no que diz respeito às adaptações cinematográficas, e agora, o ciclo se encerra com um dos longas mais esperados pelos leitores da DC Comics, que há muito tempo sonhavam com a reunião nas telonas de seu mais icônico grupo de heróis: a Liga da Justiça. O filme, que chegou oficialmente aos cinemas brasileiros ontem, bateu recordes em bilheteria ainda nas sessões de pré-estreia, no dia 15, arrecadando o valor de R$ 13 milhões. Segundo informações do Omelete, com este valor, o longa passou a ocupar o título de maior dia de abertura, que antes pertencia a Velozes e Furiosos 8 (R$10,1 milhões) e maior abertura de filme de super-heróis do ano, ocupado anteriormente por Homem-Aranha: De Volta ao Lar (R$6,9 milhões). As especulações e receios em relação ao enredo eram muitas, principalmente por conta da recepção mediana de Batman Vs. Superman (2016) e do fracasso de Esquadrão Suicida (2016) - o que fez com que a produtora repensasse todas as suas estratégias para o universo cinematográfico da DC -, além do afastamento de Zack Snyder do projeto devido problemas pessoais, e da consequente entrada de Joss Whendon, conhecido por seu trabalho no MCU (Universo Cinematográfico da Marvel). A mudança fez com que o roteiro fosse reescrito em uma parceria de Whendon com Chris Terrio, enquanto o crédito da direção permaneceu com Snyder.
 
Com uma abordagem mais profunda, porém “leve” em comparação com os tons sombrios adotados em produções anteriores, a trama se sobressai por conferir destaque a cada um dos personagens, fazendo com que o público se identifique e interesse por todos os protagonistas. Isso porque, cada um é importante para o desenvolvimento da narrativa à sua maneira, e possui um papel a cumprir na corrida contra o tempo que os heróis enfrentam na tentativa de salvar o mundo mais uma vez. Muito além dos nomes já conhecidos do público devido as produções anteriores, como Batman (Ben Affleck), Superman (Henry Cavill) e Mulher-Maravilha (Gal Gadot), os novos personagens introduzidos no universo cinematográfico da DC, sendo Flash (Ezra Miller), Aquaman (Jason Momoa) e Cyborg (Ray Fisher), também ganham bastante espaço na trama, algo que contribui diretamente para a dinâmica e a interação entre os heróis. No que diz respeito aos dilemas pessoais de cada um, Diana Prince segue como um exemplo de força, sensibilidade e determinação, enquanto Batman tenta lidar com a culpa que sente pela morte do Superman e o crescente reconhecimento de que é mortal e humano (apesar de convenientemente rico), por mais que esteja cercado de seres superpoderosos. Já o Flash de Ezra Miller é descontraído e engraçado, claramente fazendo as vias de alívio cômico do filme, o que pode incomodar os mais apegados ao tom excessivamente sombrio das produções da DC. 


Apesar de alguns problemas na construção da narrativa, como questões deixadas em aberto e o constante aparecimento e desaparecimento repentino do vilão ao longo do enredo – além da pouca profundidade conferida justamente a ele –, um ponto que deve ser destacado é a forma como as cenas de ação foram conduzidas, demonstrando uma grande evolução em relação aos filmes anteriores. Em outras palavras, em Liga da Justiça é possível realmente ver os confrontos, uma vez que a produção optou por priorizar ambientes claros e que, de quebra, ainda auxiliaram em um melhor aproveitamento dos efeitos visuais empregados nas sequências. A trilha sonora fica por conta de Danny Elfman, que volta a trabalhar no universo DC 25 anos após Batman: O Retorno. Mesclando a trilha de Mulher-Maravilha, de Rupert Gregson-Williams, o clássico tema de John Williams para Superman: O Filme, e sua própria trilha para Batman: O Retorno, o compositor ajuda a criar um cenário interessante, e por vezes nostálgico, para os fãs, adornado ainda com poses e falas que fazem referência a filmes mais antigos. Por fim, apesar dos pesares, o filme me surpreendeu muito positivamente, e gostei particularmente da forma como o desfecho foi forjado. Por mais que ainda não possa ser considerado o modelo definitivo de sucesso das adaptações de histórias da DC Comics, Liga da Justiça faz as vias de Kal-El e representa a esperança de que dias melhores virão, e de que as próximas produções têm potencial para cativar ainda mais o público. Além disso, há duas cenas pós-créditos, e é realmente importante que você não deixe a sala até que a tela se apague por completo. 

4 comentários:

  1. Amiga eu ainda não fui assistir e estou me sentindo péssima por isso ahiAHiuHauiHaiuHAHaiuHAuiHA
    Espero que dê certo nesta semana <3
    PRA VC TER IDEIA NEM THOR EU VI AINDA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Miga eu corri para assistir ainda na pré-estreia e amei! Assim, algumas questões ficaram meio meeh, como comentei na resenha, mas nada que estragasse a experiência sabe. Curti demais e espero que goste! E PLMDD veja Thor!!!! Um beijo :*

      Excluir
  2. Eu sempre acompanho seu blog e fiquei surpresa em perceber que nunca comentei! Que absurdo!
    Tô louca para ver esse filme, mas meu namorado e companheiro de cinema é total Team Marvel e tá boicotando o filme, acredita?! Vou ver sozinha, apesar de alguns pontos negativos, deve valer a pena neh?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, bem vinda ao mundo dos comentários e obrigada por acompanhar o blog! hahaha Menina, eu gosto dos dois lados da moeda, e se ninguém quer ir eu vou sozinha mesmo! Particularmente eu gostei, apesar dos pontos negativos, mas sou super suspeita porque gosto de heróis no geral hahaha Um beijo! <3

      Excluir