segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Resenha: Por Trás de Seus Olhos

“A cada hora que passa, me beliscar e dizer a mim mesmo que ESTOU ACORDADO. Olhar para minhas mãos. Contar os dedos. Olhar o relógio (de parede ou de pulso), desviar os olhos, voltar a olhar. Manter-se calmo e concentrado. Pensar numa porta”. 

Sinopse: “Não confie neste livro. Não confie nestas pessoas. Não confie em você. Louise é mãe solteira, trabalha como secretária e está presa à rotina da vida moderna: ir para o escritório, cuidar da casa, do filho e tentar descansar no tempo livre. Em uma rara saída à noite, ela conhece um homem no bar e se deixa envolver. Embora ele se vá logo depois de um beijo, Louise fica muito animada por ter encontrado alguém. Ela só não esperava que seu novo e casadíssimo chefe seria o homem do bar. Apesar de ele fazer questão de logo esclarecer que o beijo foi um equívoco, em pouco tempo os dois passam a ter um caso. Em uma terrível sequência de erros, Louise acaba ficando amiga da esposa do amante. E, se você acha que sabe para onde esta história vai, pense de novo, porque Por Trás de Seus Olhos não se parece com nenhum livro que já tenha passado por suas mãos. À medida que é arrastada para a história do casal, Louise acaba com mais perguntas que respostas e a única coisa certa é que algo naquele casamento está muito, muito errado”. 

Título: Por Trás de Seus Olhos. 
Autora: Sara Pinborough.
Páginas: 348 páginas.
Editora: Intrínseca.
ISBN: 978-85-510-0220-9.

“Era quase dia quando finalmente terminou. Riscas cinza cruzavam o céu. Folhas secas e lama agarravam-se à sua calça jeans, e ele sentia o corpo fraco e dolorido, enquanto o suor esfriava no ar frio e úmido. Não havia como voltar atrás, como desfazer o que estava feito. Um ato terrível, mas necessário. Um fim e um começo agora eternamente entrelaçados”. 

Algumas Impressões 

Sendo leitora desde criança, posso dizer que já li muitos livros. Alguns me emocionam de formas ímpar, outros são facilmente decifráveis. Mas, poucas são as leituras que conseguem verdadeiramente me surpreender e me fazer questionar como os autores conseguiram chegar naquelas narrativas. São histórias complexas e intrincadas, de uma profundidade sem igual, e que apresentam fatos e personagens que enganam, manipulam e revelam o enredo aos poucos, de uma forma diferente, inusitada e até mesmo surreal. E, assim como “Eu estou pensando em acabar com tudo”, do autor Iain Reid (clique para ler a resenha), “Por trás de seus olhos”, da autora Sarah Pinborough, me envolveu de uma forma única, mexeu completamente com a minha mente e me fez questionar tudo e todos. Antes mesmo de falar um pouco mais sobre este livro, já posso garantir a você que foi a melhor leitura que fiz este ano, seguida por “Matéria Escura”, também publicado pela Editora Intrínseca (clique para ler a resenha). Na trama, somos apresentados a três personagens principais: Louise, uma secretária divorciada que possui um filho pequeno, e o casal David e Adele, cujo casamento aparentemente “perfeito” esconde muitos mistérios. Em uma rara ocasião em que sai à noite, Lou acaba conhecendo um homem pelo qual se interessa imediatamente, e os dois trocam um beijo. Mas, no dia seguinte, ela descobre que seu novo e casado chefe e ninguém menos do que o homem-do-bar. E, por mais constrangedora que possa ser a situação - e mesmo depois de ambos deixarem claro que a história não se repetiria -, a atração entre Louise e David é inevitável, e em pouco tempo eles começam a ter um caso. Por outro lado, como numa coincidência cruel do destino, Louise conhece Adele, a bela e perfeita esposa de David, e as duas se tornam melhores amigas. Dividida e tomada pela culpa, Louise se vê cada vez mais envolvida na história do casal, e, à medida que o tempo vai passando, convive com a insegurança crescente, e a certeza de que algo está muito errado. 

 
“Preciso dormir. Dormir direito. Vou tomar um comprimido e apagar. Amanhã vai ser diferente. Tem que ser. Vou perdoá-lo. Sempre perdoo. Amo meu marido. Sei disso desde o momento em que pus os olhos nele pela primeira vez, e nunca deixarei de amá-lo. Não vou desistir. Não posso desistir”. 

Meu interesse por “Por Trás de Seus Olhos” surgiu ainda na Bienal, quando o livro foi comentado no encontro de blogueiros parceiros e leitores da Editora Intrínseca. Na ocasião, fiquei absolutamente fascinada com a premissa da trama, que prometia justamente o que cumpriu: surpreender de uma forma como nenhuma outra. A divulgação não mente: nesta história, nada nem ninguém é confiável, e você com certeza nunca leu um livro como este. Ao longo da leitura, fui fazendo anotações e marcações numa tentativa de decifrar o complexo quebra-cabeças narrativo de Sara Pinborough, arquitetado com maestria (e colecionei vários “Socorro”, “O que está acontecendo” e “AAAAA”). E, por mais que na página 113 eu já tivesse uma vaga ideia de uma das peças fundamentais da trama, e na 219 estas suspeitas tenham ganhado forças, apenas no penúltimo capítulo é que tive a certeza do que o primeiro plot se tratava (e amigos da Intrínseca, vocês estavam absolutamente certos: até mesmo a capa deste livro é um spoiler). Talvez por ser um enredo tão bem construído e dotado de uma profundidade sem igual seja tão difícil falar sobre a história sem revelar nenhuma informação que possa atrapalhar a experiência de leitura. Este é um daqueles livros que você precisa “ver para crer”, ou melhor dizendo, “ler para crer” (e peço encarecidamente que alguém o leia, me chame no inbox da página e converse sobre ele comigo!). No mais, os personagens são fantásticos, o ritmo é fluido e a narração intercalada entre Lou e Adele torna o enredo mais completo, com uma visão ampla – e enganadora. Afinal, não se pode confiar neste livro, nestas pessoas e nem mesmo em você. Leitura mais do que recomendada. 

Sobre a Intrínseca
Uma editora jovem, não só na idade – afinal foi fundada em dezembro de 2003 – mas no espírito inovador de optar pela publicação de ficção e não ficção priorizando a qualidade, e não a quantidade de lançamentos. Essa é a marca da Intrínseca, cujo catálogo reúne títulos cuidadosamente selecionados, dotados de uma vocação rara: conjugar valor literário e sucesso comercial.



Nenhum comentário:

Postar um comentário