segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Resenha: Você é Fera

“Você é Fera é um livro de autoajuda para quem deseja desesperadamente melhorar de vida, mas não tem tempo a perder”. 

Sinopse: “Se você é novato no universo da autoajuda, espero que este livro o ajude a compreender alguns conceitos básicos que mudaram totalmente a minha vida, para que você concretize suas mudanças sem sair correndo aos gritos durante o processo. Se você já mergulhou mesmo que brevemente no lago da autoajuda, espero que este livro lhe diga alguma coisa de um jeito novo, e que se torne uma luz para você operar mudanças importantes e obter resultados palpáveis, para um dia acordar tomado pela emoção, incrédulo ao constatar que encontrou seu verdadeiro eu”. 

Título: Você é Fera: Pare de duvidar do seu potencial e comece a viver uma vida incrível.
Autora: Jen Sincero. 
Páginas: 271 páginas.
Editora: Bicicleta Amarela (Rocco). 
ISBN: 978-85-68696-52-1.

“Isso tem a ver com descobrir da forma mais clara possível o que faz você se sentir feliz, se sentir mais vivo, e então tornar isso realidade em vez de fingir que é impossível. Ou você não merece. Ou que você é um idiota-egoísta-ganancioso por querer mais do que já tem. Ou dar ouvidos ao papai e à tia Mary sobre o que você deveria estar fazendo”. 

Algumas Impressões 

Nunca gostei de livros de autoajuda. No princípio da minha experiência como leitora, eu era do tipo que revirava os olhos para títulos como “Alcance o que você quer hoje”, “Você pode conquistar isso”, “Tome o controle da sua vida”, e vários outros que você com certeza já viu por aí. Mas, à medida que o tempo foi passando, e com a possibilidade de conhecer obras que eu não compraria normalmente por conta das parcerias com as editoras, minha bagagem literária passou a exercer muita influência sobre a forma como enxergo o mundo, e, consequentemente, abriu minha mente para gêneros que antes eu não gostava e não lia de forma alguma, entre eles o da autoajuda. Não vou dizer que sou completamente a favor destas obras mesmo agora, depois de conhecer e ler bons títulos do gênero, pois existem muitos disponíveis que não oferecem visões realistas, e que de fato têm a capacidade de influenciar uma mudança positiva na vida de alguém. E, antes que eu comece a falar sobre “Você é Fera”, um livro que causou uma verdadeira reviravolta na minha rotina nos últimos tempos, preciso te contar uma coisa muito importante sobre o universo da autoajuda que aprendi também recentemente: o que está escrito pode te encorajar e influenciar a tomar uma atitude, mudar de vida, correr atrás dos seus sonhos, amar a si mesmo e fazer coisas que colaborem para a realidade que você sempre quis viver, sim. Mas a verdadeira mudança, a verdadeira ajuda, é condicionada ao que você escolhe fazer com estas informações e instruções. Anotou? Então vamos lá! Muito provavelmente por me manter cuidadosamente afastada do universo da autoajuda, eu nunca havia ouvido falar de Jen Sincero, autora best-seller e coach de sucesso, que, há alguns anos atrás, largou sua residência fixa na Califórnia para viajar o mundo sem data para voltar, e que segue encorajando pessoas a viver vidas extraordinárias ao redor do mundo. Através de suas palestras, da consultoria como coach e de seus livros, ela compartilha o que aprendeu ao iniciar uma grande mudança em sua vida, e a forma como as decisões que tomou impactaram para a construção da realidade em que sempre quis viver. Confesso que comecei a leitura deste livro com a mesma descrença que cultivei por vários anos. Contudo, ao longo das páginas, a narrativa realista e direta de Jen foi me conquistando, e abrindo meus olhos para algo que poderia de fato causar um impacto positivo. Abrir a mente, nestes casos, é algo muito importante, afinal, como disse a autora, “para poder viver a vida que nunca viveu, você tem que fazer coisas que nunca fez”. 

“Querer é um sentimento que podemos ter sentados no sofá com um bong na mão e uma revista de viagens no colo. Decidir significa mergulhar de cabeça, fazer tudo o que for preciso e correr atrás dos próprios sonhos com a obstinação de uma líder de torcida que ainda não arrumou companhia a uma semana do baile de formatura”. 

Em suas quase trezentas páginas, este livro convida o leitor a abandonar uma vida dominada pelo medo e pelo ego (também conhecido como O Grande Dorminhoco), e abrir as portas para o seu lado fera, o lado corajoso, determinado e capaz, afinal, “não é que as coisas e as oportunidades que queremos na vida não existem. Nós é que não estamos cientes da existência delas (ou de que podemos conquistá-las) ”. E isso se deve, em praticamente todos os casos, ao medo que temos de nos arriscar, de investir no que nos faz realmente bem, de abandonar nossa zona de conforto e ignorar o assombro dos outros em detrimento do que sabemos que queremos e podemos conquistar. Separei várias citações de Jen para incluir nesta resenha, e, quanto à visão do outro diante de quem resolve mudar de vida, a autora diz que “ver alguém mergulhando de cabeça no que deseja pode ser bastante perturbador para quem passou a vida inteira reunindo sólidos argumentos para se convencer de que não pode fazer o mesmo”. Porém, “quando estamos felizes e amamos quem somos, nenhuma bobagem (nossa nem dos outros) é capaz de nos incomodar”. À medida que lia os capítulos – no ônibus, na rua, no intervalo do trabalho e em casa -, passei a me fazer vários dos questionamentos propostos pela autora, e a enxergar o que de fato quero, como posso conquistar, como elevar a minha frequência e como perder o medo de sair desta zona de conforto onde a maioria de nós está vivendo, dia após dia. Para Jen, “dá o mesmo trabalho acreditar que somos incríveis ou completos idiotas”, e “nossas experiências neste planeta são determinadas pelo modo como percebemos nossa realidade”. Por mais que “Você é Fera” seja um livro que, à primeira vista, foi recebido por mim com muito ceticismo, confesso que o enredo e os exercícios propostos pela autora causaram sim uma mudança em minha forma de pensar, e me encorajaram a partir em direção a um lugar onde sempre quis ir, mas que, do mesmo modo, fui diversas vezes impedida pelo medo de tentar. Seja você adepto ao gênero ou cético (a) como eu, é uma leitura mais do que recomendada. 

Sobre a Editora Rocco
Há mais de três décadas demonstrando sensibilidade para detectar as tendências do mercado, ousadia na difusão de novas ideias e agilidade de produção, a Rocco se orgulha por ser uma editora sólida e independente, capaz de se reinventar a cada dia para atender aos anseios do público brasileiro. Seus selos são: Rocco, Rocco Jovens Leitores, Rocco Digital, Bicicleta Amarela, Fábrica 231, Fantástica Rocco, Anfiteatro e Rocco Pequenos Leitores.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram

Pinterest