sábado, 16 de abril de 2016

Resenha: Sensacionalista


“Todos os dias, cerca de 300 mil pessoas leem as notícias do Sensacionalista. São dez milhões de visitantes únicos por mês, a maioria levados pelo Facebook, onde nossa página já tem 2,2 milhões de seguidores. Numa comparação com as versões digitais de boa parte dos grandes veículos de comunicação do país, estamos em quarto lugar em número de leitores – mesmo não sendo um jornal de verdade”.
Sinopse: Você fica on-line e não sabe mais o que é verdade e o que é mentira? De repente você se dá conta de que a realidade parece piada e as piadas poderiam ser reais? Aquele seu amigo depressivo e autodestrutivo exibe uma vida radiante e cheia de significado no Facebook? O apocalipse é um dia sem WhatsApp? Então seja bem-vindo ao mundo do Sensacionalista, o portal de humor da internet com 2,5 milhões de fãs mais isento que você já conheceu... Depois de ler este livro, você vai ter certeza de que, se no futuro alguém resolver estudar nossa geração, pelo menos vai se divertir muito – e talvez chegue à conclusão de que tudo não passou de uma grande farsa.

Título: Sensacionalista – Pagar por um livro que está na internet é sinal de genialidade, dizem especialistas. 
Autores: Leonardo Lanna, Martha Mendonça, Marcelo Zorzanelli, Nelito Fernandes. 
Páginas: 192 páginas.
Editora: Belas Letras.
ISBN: 978-85-8174-303-5. 

 

Algumas Impressões 

           “Pagar por um livro que está na internet é sinal de genialidade, dizem especialistas”. E é assim, logo na capa, que a redação do Sensacionalista, um dos maiores portais de humor através de notícias surreais – e fictícias – mas que refletem a realidade através de suas diferentes editorias, saúda os leitores de seu primeiro livro, lançado pela Editora Belas Letras no dia primeiro de abril dente ano (uma data sugestiva, convenhamos). Fruto da colaboração entre quatro pessoas, sendo os jornalistas Nelito Fernandes, Marcelo Zorzanelli e Martha Mendonça, e Leonardo Lanna, formado em História, o site não possui uma redação organizada, e a produção das notícias se dá principalmente através do WhatsApp. Segundo os autores, a reunião de pauta da equipe pode acontecer a qualquer momento, desde as seis da manhã, quando alguém cai da cama, até de madrugada, quando um dos quatro volta da balada. O objetivo principal é atingir o máximo de pessoas, não apenas no quesito quantidade, mas sim em profundidade, levantando assuntos que rendem de piadas a discussões, papos extremamente filosóficos, ideias de manchetes, loucuras completas, trocas de vídeos e zoeiras generalizadas sem classificação, condensadas nas noticias publicadas diariamente, divulgadas principalmente pela página no Facebook, que ultrapassa os dois milhões de curtidores.



            Uma coisa é fato: minha curiosidade jornalística – ainda mais de foca, quase formada – não me deixaria em paz até que eu tivesse um exemplar deste livro em mãos, e a editora foi incrivelmente maravilhosa em me mandar o mesmo como um presente de boas vindas, acompanhado de vários marcadores e um calendário personalizado, coisa que inclusive eu estava precisando. Por este motivo, muito obrigada! Agora, voltando assunto desta postagem, eu acompanho o portal faz tempo, e, a despeito dos veículos tradicionais de notícias em evidência em nossa sociedade, o Sensacionalista trás notícias fictícias, mas que traduzem sentimentos do público e fundos de verdade intrínsecos. Às vezes leio uma manchete publicada pelo portal com aquela sensação de que “eles publicaram o que eu estava pensando” a respeito desta ou aquela situação política ou econômica ou de algo que invadiu a mídia tradicional perpetuando cópias de notícias incessantemente, como quem é a mais nova milionária que ganhou o Big Brother Brasil e o que ela vai fazer com o tal dinheiro. De piadas extremamente bem boladas à tiradas sarcásticas (há também aquelas que não dão tão certo assim), é um dos “portais de notícias” que acompanho religiosamente, mesmo que o que é publicado não sejam notícias propriamente ditas. Confuso? Certamente. Mas, como a própria Fátima Bernardes disse, “imagino o esforço dessa turma, atualmente, para superar a realidade cada vez mais sensacionalista e absurda. A concorrência com os fatos está desleal”.


Sobre a Belas Letras

A editora nasceu em 2008 com o compromisso de aproximar a literatura dos temas da era digital e da cultura pop, com um catálogo enxuto e de qualidade e uma proposta editorial moderna. É rock e pop. É arte, viagem, gastronomia, ciência e humor. É estilo de vida, universo digital, comportamento e inspiração. É uma nova experiência entre os leitores e seus livros. Porque, para nós, ler é se conectar, e se aproximar daquilo que mais amamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário