sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Resenha: Mostre seu trabalho!

“Antes de querer ser encontrado, você precisa ser encontrável. Eu acredito que exista uma maneira fácil de expor seu trabalho e fazer com que ele seja descoberto enquanto você se mantém focado em ser muito bom naquilo que faz”. 

Sinopse: “O mundo está esperando. No best-seller Roube como um artista, Austin Kleon deu aos leitores a chave para o desbloqueio da criatividade, ensinando a saber “roubar” as ideias mais interessantes e produtivas de seus influenciadores. Agora, o autor mostra o próximo passo crucial desta jornada criativa: como tornar seu trabalho conhecido. Mostre seu trabalho! explica por que a generosidade supera a genialidade. Por que nossa capacidade de estar acessível e de se saber usar nossas próprias redes pode ser mais importante que um simples networking. Apostando mais na autodescoberta do que na autopromoção, o livro é um manifesto inspirador para o sucesso como artista ou empreendedor na era digital. Repleto de ilustrações, citações, histórias e ótimos exemplos, Mostre seu trabalho! oferece dez regras transformadoras para que sejamos mais abertos, corajosos e produtivos. Em capítulos dinâmicos e objetivos, Kleon propõe um fim definitivo ao já desgastado (e contraproducente) mito do gênio solitário, ao propor uma maior participação externa em seu processo criativo e artístico – para que, em outras palavras, todos possam “roubar” de você também”. 

Título: Mostre seu trabalho! 10 maneiras de compartilhar sua criatividade e ser descoberto.
Autor: Austin Kleon.
Páginas: 216 páginas.
Editora: Rocco.
ISBN: 978-85-325-3090-5.

“Imagine se o seu futuro chefe não precisa ler seu currículo porque já lê o seu blog. Imagine ser um estudante e ganhar seu primeiro prêmio baseado num projeto da escola que você publicou online. Imagine perder seu emprego, mas ter contato com pessoas familiarizadas com seu trabalho e dispostas a te ajudar a encontrar um novo. Imagine tornar um projeto paralelo ou um hobby sua profissão porque você conhece alguém que poderia apoiá-lo (...). Mostre seu trabalho. É a única coisa que você precisa fazer”. 

Algumas Impressões 

Autor best-seller do The New York Times, Austin Kleon se define como “um escritor que desenha, que faz arte com palavras e livros com imagens” (clique para acessar o site). Com três livros já publicados, teve seu trabalho traduzido para mais de vinte idiomas, e entrou para a lista dos autores mais vendidos de publicações como o The Wall Street Journal e também da New York Magazine, que, inclusive, considerou o trabalho de Austin nada menos do que “brilhante”. Natural de Ohio, nos Estados Unidos, atualmente vive no Texas com sua esposa e filhos, e fala principalmente sobre criatividade na era digital, trabalhando com organizações conhecidas mundialmente, como Pixar, Google, TEDx e The Economist. Eu já havia ouvido falar do livro “Roube como um artista”, publicado por aqui em 2012, mas ainda não havia de fato pesquisado sobre a obra do autor, e olha, como eu me arrependo de não ter conhecido o trabalho de Austin antes! Também publicado pela Editora Rocco, o título trás dicas para que possamos desbloquear nossa criatividade através das experiências e inspirações de outros artistas e influenciadores, e, não apenas direcionado para artistas propriamente ditos, também traz conselhos importantes para produtores de conteúdo no geral. Do mesmo modo, foi justamente isso o que me chamou a atenção em “Mostre seu Trabalho”, que chegou por aqui ainda no fim do ano passado através da nossa parceria com a editora. E, por mais que a ideia por trás das pouco mais de duzentas páginas deste título seja simples, é extremamente indispensável para respondermos a uma das perguntas fundamentais na jornada dos que trabalham com a criatividade: afinal, como compartilhar seus feitos e ser descoberto (a)? Listando as “dez formas de compartilhar sua criatividade e ser descoberto”, o livro de Kleon atua como um guia sobre como usar as mais diversas ferramentas disponíveis (online e off-line), para fazer com que o mundo conheça seu trabalho, e, de quebra, fazer contatos, conquistar clientes e possíveis investidores para novos trabalhos.

“Nós vivemos numa época em que é mais fácil do que nunca pertencer a uma cena. A internet é basicamente um punhado de cenas conectadas, independente de distância geográfica. Blogs, redes sociais, grupos de e-mails, fóruns de discussão, todos são a mesma coisa: cenas virtuais onde pessoas se encontram e conversam sobre coisas que lhes interessam”. 

As dez formas estão listadas ainda no sumário do título, e, dentre elas, algumas das que mais me chamaram a atenção foram “você não precisa ser um gênio”, “compartilhe algo pequeno todos os dias”, “conte boas histórias”, “ensine o que você sabe” e “aprenda a levar porrada”. De modo geral, possuímos uma necessidade intrínseca de sermos especiais, reconhecidos por coisas grandiosas as quais ficarão eternizadas na memória humana. Contudo, não é necessário ser um gênio (muito menos solitário), um indivíduo com talentos sobre-humanos, para deixar a sua marca. A criatividade não se trata de um plano de dominação global, mas de encontrar seu “ecossistema criativo”, contar boas histórias e compartilhar mesmo as pequenas coisas. Ao fazer a leitura, fui tecendo juntamente com o autor a rede formada por seus ensinamentos que, se você observar bem, estão todos interligados. Além disso, não é possível se sentir confiante no que se faz sem antes aprender a levar uns sacodes da vida em relação a este trabalho. O que quero dizer é que sempre vai existir alguém que não gostará do que você fizer. E tudo bem. Particularmente, aprendi muito com esta leitura, principalmente no que diz respeito à produção de conteúdo que faço por aqui e no canal. No mais, recomendo “Mostre seu Trabalho” não só a todos aqueles que ousam colocar a criatividade em prática, como também aos que lentamente testam esta água com a ponta dos pés. Em um mundo mais do que conectado, as vitrines são infinitas, bem como as possibilidades, e já está mais do que na hora de tirar aquele projeto do papel e finalmente mostrar o seu trabalho! Não acha?


Sobre a Editora Rocco
Há mais de três décadas demonstrando sensibilidade para detectar as tendências do mercado, ousadia na difusão de novas ideias e agilidade de produção, a Rocco se orgulha por ser uma editora sólida e independente, capaz de se reinventar a cada dia para atender aos anseios do público brasileiro. Seus selos são: Rocco, Rocco Jovens Leitores, Rocco Digital, Bicicleta Amarela, Fábrica 231, Fantástica Rocco, Anfiteatro e Rocco Pequenos Leitores.



2 comentários:

  1. Eu estou gostando desses livros que vc está trazendo pra cá, viu?
    Fico com vontade de sair comprando todos rs
    Sem dúvidas esse entrou pra minha lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu estou amando que você curtiu! Eu leio esses livros e fico pensando nos amigos com os quais eles combinam, e você sempre está na lista hahaha Um beijo!

      Excluir