sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Perfil Game of Thrones: Casa Targaryen (part. Ana Risson)

Em tempos de episódios vazados ou passados por engano, guerra de spoilers nas redes sociais e uma discussão interminável sobre o destino dos personagens da série nesta sétima temporada (que, por sinal, já está quase no fim) foi ao ar no canal do Fleur mais um vídeo especial sobre Game of Thrones, com a colaboradora Ana Risson! Nos últimos vídeos sobre GOT falamos sobre tudo o que você precisa saber para começar a ler ou assistir a série produzida pela HBO (clique para assistir), e também sobre a Casa Stark – que provou estar bem certa com aquela história de “O inverno está chegando” (clique para assistir). Desta vez, falamos sobre a casa dela, a nascida da tormenta, a não queimada, primeira de seu nome, mãe dos dragões e mais um monte de outros títulos que só a Missandrei sabe: Daenerys. Ou seja, falamos sobre a casa Targaryen! Quer saber mais sobre a casa dos dragões? Dá o play!


Os Targaryen são uma família original de Valyria, parte do continente de Esos. Eles eram uma das 40 famílias que reinavam sobre os dragões. E, é importante que você saiba que Valyria possuía um porto em Westeros, o continente onde se passa a maior parte da série, conhecido como Pedra do Dragão. Havia uma menina na família Targaryen conhecida por seus sonhos proféticos, que em quase todas as ocasiões se realizavam, e um belo dia ela sonhou que Valyria seria destruída por um cataclisma. Ao saber do sonho da filha, o pai reuniu seus dragões e suas esposas – grande parte das quais também eram suas irmãs, uma vez que, nesta casa, os membros se casam entre si para que a linhagem se mantenha pura -, e partiu com toda a família para Pedra do Dragão. Doze anos depois, o sonho da menina se tornou realidade, e a única família que se salvou foram os Targaryen. Aproximadamente cem anos após o cataclisma, nasceram em Pedra do Dragão os irmãos Visenya, Aegon e Rhaenys, e cada um deles possuía um dragão - por este motivo, o estandarte da casa é um dragão de três cabeças. Aegon recebeu uma proposta de casamento, mas, ao se recusar por conta da tradição dos Targaryen de casarem-se entre irmãos e enviar um amigo em seu lugar, acabou enfurecendo o pai da moça, que desencadeou um conflito. Com o acontecido, ele reuniu um conselho, que, após sete dias, decidiu que Aegon seria o rei dos sete reinos. Deu-se início então à Guerra da Conquista, sobre a qual nós já falamos em outros vídeos do canal. Um fato interessante é que, durante a guerra, a cada inimigo derrotado ou que se rendia a ele, Aegon pegava a espada deste inimigo e guardava em sua crescente coleção. Estima-se que ele tenha reunido cerca de mil espadas, e, usando o fogo de seu dragão, Balerion, ele forjou o famoso Trono de Ferro, que representa o lugar do rei dos Sete reinos. 
A história conta que Aegon foi um bom rei, que morreu aos 64 anos e deixou dois filhos: Aenys, filho dele com sua irmã Rhaenys, e Maegor, seu filho com Visenya. Sendo o filho mais velho, com a morte do pai Aenys tomou seu lugar com herdeiro do trono, e, assim que subiu ao poder, casou seus filhos Rhaena e Aegon II, para que a linhagem dos Targaryen se mantivesse pura. Contudo, a Fé Militante não aceitou o arranjo, dando início a uma revolta contra a Casa num levante liderado pela Fé dos Sete. Eles alegavam que o fato de todos os herdeiros desta linhagem serem frutos de incestos era inaceitável, contudo, como acreditavam nos deuses Valyrianos, os Targaryen continuaram seu reinado, seguindo o lema da casa, “Sangue e Fogo”, até que se desse início à Rebelião do Rei Robert. Também conhecida como Guerra do Usurpador, esta rebelião foi uma revolta contra a casa Targaryen estimulada por Ned Stark, Jhon Arryan e Robert Baratheon, e durou aproximadamente um ano. O resultado foi o fim da dinastia Targaryen nos sete reinos, e o início do reinado dos Baratheon, uma vez que Robert assumiu o trono. Foi uma revolta de muitas batalhas, porém, a mais emblemática foi o grande desfecho protagonizado por James Lannister, que abateu o rei vigente – conhecido como Rei Louco -, enquanto este gritava “queimem todos”. Com o sucesso da rebelião, a casa Targaryen foi retirada do poder, e a maioria de seus integrantes, assassinados. Contudo, antes do fim da batalha, o rei Aerys II (o rei louco), decidiu enviar sua esposa e irmã que estava grávida, Raela, e seu filho, o príncipe Viserys, para a fortaleza em Pedra do Dragão. Durante uma grande tempestade que caia sobre a fortaleza destruindo a frota dos Targaryen, nasceu a pequena Daenerys (por esta razão conhecida como nascida da tormenta). Sua mãe morreu no parto, tornando Daenerys e seu irmão, Viserys, os únicos membros vivos de sua casa.
Os dois cresceram exilados na cidade livre de Bravos, ajudados por Sir Willem Darry, e, por conta da humilhação da família Targaryen, Viserys cresceu amargo e obcecado com seu direito de nascença. E, além de descontar suas frustrações na irmã, ainda a culpava pela morte da mãe. Até que, na cidade livre de Pentos, Illyrio e Viserys arranjaram um casamento para Dany, então com 13 anos, com o líder Dothraki, Kal Drogo - isso porque Viserys queria um exército para retomar o trono de ferro, que acreditava ser seu por direito -, e, apesar de estar apavorada em relação a Drogo e seu povo, com costumes um tanto peculiares, Daenerys não tinha escolha. Casou-se e tornou-se uma Khaleesi, o equivalente a uma rainha para o povo Dothraki. Neste ponto da história, a Guerra dos Tronos já estava rolando, e a primeira temporada da série se inicia aí. Atualmente, já estamos quase no fim na sétima temporada, e com o saldo incrivelmente positivo de uma “Daniela” viva e tacando fogo em todo mundo!
E é isso, essa foi mais uma postagem especial sobre a palavra de Game of Thrones! Se você ainda não viu os anteriores, não deixe de visitar o canal do Fleur, e, se ainda não se inscreveu, não perde mais tempo e se inscreve que toda semana tem conteúdo novo! Além disso, se você tem alguma sugestão, tanto para o blog quanto para o canal, ou se quer fazer uma indicação de livro, filme, série ou quadrinho, deixa aqui nos comentários, afinal, sua opinião é uma forma importante de produzir cada vez mais conteúdos relevantes e sobre os quais você gostaria de ler ou assistir!

2 comentários:

  1. Obrigada por essa síntese. Li os primeiros livros faz muito tempo, mas após ver Game Of Thrones tinha esquecido vários dos elementos que mencionas. Vai ser épico quando Daenerys Targaryen e Arya Stark conheçam-se. Sofri con a morte de Viserion.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por nada! Também queremos muito que elas se conheçam, e eu estou chorando até agora por causa da morte do nosso querido dragão! Pior ainda o último episódio, né? Ain ain, agora só em 2019! Um beijo :*

      Excluir

Instagram

Pinterest