segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Sessão Pipoca: Pets: A Vida Secreta dos Bichos


Sinopse: “Max é um cachorro que mora em um apartamento de Manhattan. Quando sua querida dona traz para casa um novo cão chamado Duke, Max não gosta nada da história, já que seus privilégios de filho único parecem estar com os dias contados. Mas logo eles vão ter que pôr as divergências de lado quando um incidente coloca os dois na mira da carrocinha, e, enquanto tentam fugir, acabam caindo em uma emboscada maior ainda ao se meterem com uma gangue de bichos “anti-donos” que moram nos esgotos. Agora, os animais da vizinhança terão de se reunir para o resgate dos amigos – e voltar para casa antes que seus donos percebam”.

Título: Pets: A Vida Secreta dos Bichos.
Duração: 1 hora e 27 minutos.
Direção: Yarrow Cheney, Chris Renaud. 
Gênero: Animação, Comédia. 
Lançamento: 25 de Agosto de 2016.

 
 

Algumas Impressões

    Este ano pode até estar sendo o dos meses intermináveis – olá agosto (o que é bad), mas também vai ficar marcado no meu caderninho como o ano das animações: “O Bom Dinossauro”, “Zootopia”, “Kung Fu Panda 3”, “Procurando Dory”... Tantos filmes bons que o meu coração – e principalmente o meu bolso – de fã do gênero quase não aguenta (e o da Gab, do Cats Can’t Write também não, que eu sei). Partindo de uma premissa interessante, uma pergunta que com toda a certeza já passou por sua mente se por um acaso tem um bichinho de estimação em casa, o filme, que chegou aos cinemas no fim do mês passado, se propõe a responder de maneira divertida o que afinal fazem os bichos quando os donos saem de casa todos os dias para estudar e trabalhar. Na trama, Max é um cão que se orgulha da relação com sua dona, e por mais que seus amigos da vizinhança – cachorros, uma cadelinha, uma gata e um passarinho –, aproveitem a ausência dos humanos das mais variadas e improváveis formas, Max está constantemente preocupado com a hora em que Katie retornará para casa. Por isso, quando certa noite ela retorna com um novo integrante, o cão Duque, ele acredita que tem de fazer alguma coisa para que essa relação não seja abalada. Ou seja, Duque tem que deixar a casa. Mas ao colocar seu plano de expulsar o “novo irmão” em ação, Max acaba metendo os dois em uma grande confusão, onde os dois se perdem dos amigos e vão parar bem no meio do caminho de uma gangue de animais abandonados liderados por um coelho (muito fofo) com sérios problemas de aceitação e delírios megalomaníacos e vingativos, Bola de Neve.


      Desde que o primeiro trailer foi lançado, ainda em 2015, a animação gerou grandes expectativas, e apesar de eu ter gostado muito do filme, li duras críticas sobre ele, principalmente em comparação com o teor reflexivo de “Zootopia” e “Divertidamente”. Contudo, ele cumpre seu propósito de entreter e brincar de forma descontraída com a relação entre humanos e animais de estimação. É um enredo extremamente simples, mas divertido. Já nas primeiras cenas, com uma trilha sonora envolvente e recheada de músicas pop, o filme encanta o expectador através de sequências engraçadas e a apresentação do cenário principal de toda a trama: a movimentada cidade de Nova York. Por mais que o fato de serem “catíoros e gatíneos e passaríneos” (entre outros bichos “fofenhos”) conte e muito para os personagens, estes cativam principalmente por suas personalidades e características próprias muito bem desenvolvidas, como, por exemplo, um “poodle metaleiro”. Dá para imaginar? Não se sabe, e a questão central é exatamente esta. As possibilidades são infinitas, uma vez que não sabemos o que se passa exatamente na mente de nossos pets – e muito menos o que eles fazem quando estão sozinhos (sabe aquele complexo que desenvolvemos com os brinquedos depois dos filmes “Toy Story”? Pois então). Algo que merece ser destacado é a dublagem impecável, o que contribuiu e muito para a construção dos personagens e o envolvimento dos expectadores com a trama. Danton Mello (Max), Tiago Abravanel (Duque) e Tatá Werneck (Gigi) foram alguns dos escolhidos, dando vida aos personagens principais com a dose certa de humor.


4 comentários:

  1. Quero ver essa animação pra ontem. Tô meio atrasada com os filmes, alguns que lançaram em Junho ainda nem consegui parar para ver. Pets é um dos que ando esperando desde que saiu o primeiro trailer, tipo, lá no começo do ano aiuehaihe. Parece ser muito fofo ♥♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assiste logo e vem comentar comigo! É fofa demais <3 E apesar de simples a história é muito divertida. Eu estou na mesma, porque o bolso não aguenta tantos filmes bons no cinema KKKK Um beijo : *

      Excluir
  2. Esse filme parece ser tão bom <3 Adoro filmes de pets, outro que quero muito assistir é Quatro Vidas de um Cachorro que vai lançar em janeiro do ano que vem, já viu o trailer? Eu chorei demais, hahah
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vi o trailer! Filmes com animais eu prefiro as animações, porque os reais me fazem morrer de tanto chorar. E se as emoções já foram fortes com o trailer, imagina como vai ser no cinema? Vou alagar tudo! KKKKK Um beijo : *

      Excluir