domingo, 5 de junho de 2016

Resenha: A Guardiã de Histórias


“No verão que vem, vai ser diferente, e vou ouvir o zumbido, chegar ao âmago e ver alguma coisa, e você vai ficar orgulhoso, triste e cansado ao mesmo tempo e, no verão, depois disso, vai me dar um anel idêntico ao seu, só que mais novo, e no outro verão, depois que você estiver morto, sua chave será minha, assim como seus segredos”. 

         Sinopse: Cada corpo tem uma história para contar, uma vida disposta em imagens que apenas os Bibliotecários podem ler. Aqui, os mortos são chamados de Histórias, e o vasto domínio em que eles descansam é o Arquivo. Há quatro anos, Mackenzie Bishop foi levada a este lugar pelo avô, quando ainda não passava de uma menina de doze anos – assustada, mas disposta a mostrar seu valor. Agora seu avô está morto, e Mac se tornou o que ele um dia foi: uma implacável Guardiã, cuja tarefa é impedir Histórias – geralmente violentas – de acordar e fugir do Arquivo. Devido ao seu trabalho, ela precisa mentir para aqueles que ama e aprender a ver o medo como um recurso muito útil à sua sobrevivência. Ser um guardião não é apenas perigoso, mas também um lembrete constante de todas as perdas de Mac. Ainda se recuperando da morte do avô, ela também tem de lidar com a perda de seu irmão caçula. Assim, começa a questionar sobre o limiar entre os vivos e os mortos, os despertos e os adormecidos. No Arquivo, os mortos jamais devem ser perturbados, mas alguém parece estar, deliberadamente, alterando Histórias e apagando seus trechos essenciais. A menos que Mac consiga juntar as peças restantes, o próprio Arquivo sofrerá as consequências. 

Título: A Guardiã de Histórias.
Autor: Victoria Schwab.
Páginas: 322 páginas.
Editora: Bertrand Brasil.
ISBN: 9788528620566.


“Você está me contando sobre o Arquivo de novo, alguma coisa sobre o jeito como ele muda e cresce, mas não estou prestando muita atenção. Estou girando o anel de prata no meu dedo. Preciso dele agora. Fragmentos de lembranças e sentimentos começam a me atravessar sempre que alguém me toca. Ainda não são estridentes ou violentos, apenas um pouco confusos. Eu te conto isso e você me diz que vai piorar; então, fica com um jeito triste. Você disse que era genético, o potencial, mas não se manifesta até que o predecessor faça a escolha. E você me escolheu. Eu não queria que você ficasse triste. Eu não estou. Só lamento que enquanto fico mais forte, você parece ficar mais fraco”.

Algumas Impressões 

      A Guardiã de Histórias é outro livro que recebi do Grupo Editorial Record em abril, e, escrito pela autora Victoria Schwab, é o primeiro da trilogia The Archived. Nele conhecemos Mackenzie Bishop, uma adolescente nada comum que todos chamam de Mac. A verdade é que ela é uma guardiã de histórias, ou seja, responsável por impedir que as Histórias (no caso os mortos), acordem e fujam do Arquivo, e esta função foi passada para ela por seu avô ainda quando era criança. Após a morte do avô, mesmo com muitos receios e uma boa dose de medo, ela a assumiu. No Arquivo, os mortos repousam como livros nas prateleiras, onde cada corpo possui uma história única a ser contada, a qual apenas os Bibliotecários podem ler. O problema é que algo ou alguém está alterando as Histórias ou apagando seus trechos mais importantes, o que é um problema e tanto a ser resolvido pela jovem Mac.


         Uma coisa que me chamou a atenção foi a originalidade da história, permeada de comparações interessantes e um enredo que chama a atenção do leitor cada vez mais, à medida que as páginas são viradas. A narrativa é feita em primeira pessoa, sob o ponto de vista de Mac, o que permite acompanhar de um ponto de vista privilegiado suas aventuras, mas também seus dilemas, uma vez que os problemas começam a aparecer ainda quando a garota não está totalmente confiança na função importante e essencial que desempenha. Apesar de curtos, os capítulos são muito envolventes, e a linguagem usada pela autora é de fácil compreensão (inclusive, a editora arrasou na tradução deste título, em minha opinião). Com o objetivo principal de conquistar o público infanto-juvenil, A Guardiã de Histórias trás um misto de mistério, fantasia, dramas adolescentes (que estão presentes, mesmo sendo deixados em segundo plano na maior parte das vezes) e irreverência, através da temática interessante e diferente. Ainda não sei quando os outros livros serão lançados, mas uma coisa é certa: estou esperando com ansiedade!


Sobre o Grupo Editorial Record

Uma empresa 100% nacional: o maior conglomerado editorial da América Latina fala português. Com onze perfis diferenciados — Record, Bertrand Brasil, José Olympio, Civilização Brasileira, Rosa dos Tempos, Nova Era, Difel, BestSeller, Edições BestBolso, Galera & Galerinha — o objetivo é sempre trazer o que há de melhor para o leitor brasileiro.


6 comentários:

  1. Eu gostei do livro. Gostei principalmente do universo criado pela autora, a curiosidade de descobrir mais sobre o arquivo, estreitos e as próprias histórias me prendeu até as últimas páginas haha Beijos! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostei, principalmente da proposta que a trama trás. Eu já li muito nessa minha vida, mas não me lembro de algum livro que tenha abordado os temas que este trás desta forma. A relação entre mortos e livros eu já vi em A Livraria 24h do Mr. Penumbra. Já leu? Muito bom também, recomendo! Um beijo : *

      Excluir
  2. Olá Lettícia! Achei a mitologia desse livro muito interessante e o fato de conhecermos aos poucos também me agradou. Uma das coisas que me chamou a atenção foi a presença da família da Mac no livro, pois li poucos YA onde os pais dos personagens aparecem com mais frequência. Enfim, espero pelo segundo.

    umreinomuitodistante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei! Também achei muito bacana, diferente. E é verdade, geralmente nos livros YA os jovens é que sempre estão em evidência, contando os amigos e primos, mas os pais quase nunca aparecem (pra dar aquela sensação de "vamos fazer o que for preciso e o que quisermos). Também achei que colocar os pais dela com mais frequência na narrativa foi um diferencial muito bacana! Também estou aguardando o segundo! Um beijo : *

      Excluir
  3. Que interessante, ainda nao conhecia esse livro, mas esses temas me atraem tanto! T_T

    Memórias de uma Guerreira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro foi uma surpresa pra mim e eu amei! Um beijo : *

      Excluir