domingo, 8 de maio de 2016

Resenha: Um Passado Sombrio


“As grandes revelações da minha vida adulta começaram com os gritos de uma alma perdida na lanchonete perto de casa [...] Inesperadamente, com uma indignação maníaca que pareceu vir do nada, o homem no início da fila começou a proferir a palavra turbulento. Ele começou num nível um pouco mais alto que o de uma conversa comum. Quando encontrou um ritmo, o volume estava duas vezes maior, ficando cada vez mais alto à medida que continuava. Se você tivesse que se fixar numa palavra para gritar várias vezes em público, não escolheria algo menos esquisito?”

Sinopse: O ano é 1966, e Spencer Mallon, um carismático e astuto guru de passagem por um campus universitário do Meio-Oeste norte-americano, tem grandes planos em mente. Reunindo um restrito grupo de discípulos, entre estudantes de colegial e universitários de fraternidade, ele arquiteta um ritual secreto que acaba em horror e mistério: os resultados são um corpo horrivelmente dilacerado, um garoto desaparecido e as almas abaladas de todos os envolvidos. Quarenta anos depois, Lee Harwell, escritor de relativo sucesso e amigo de infância da maioria dos garotos que participaram do ritual – além de marido de uma das garotas envolvidas -, sai em busca de informações sobre essa noite aterrorizante, com um projeto de livro em mente. Porém, para consegui-las, precisará não apenas reencontrar antigos colegas com quem perdeu o contato há décadas, mas também incitá-los a reexaminarem os eventos inomináveis que os têm assombrado desde então. E, à medida que eles se dispuserem a enfrentar a escuridão do passado, cada um dos velhos amigos se verá cara a cara com o mal desencadeado décadas antes. 

Título: Um Passado Sombrio. 
Autor: Peter Straub.
Páginas: 392 páginas.
Editora: Bertrand Brasil.
ISBN: 978-85-286-2048-1.


“Das cinco pessoas do nosso pequeno bando da escola Madison West, três tinham sérios problemas com os pais. Na época, eu achei que isso explicava muito da atração que tinham por Mallon; ainda acho. Pelo que meus amigos me contaram, Spencer Mallon parecia talhado para exercer uma atração hipnótica sobre um grupo de garotos aventureiros de dezessete e dezoito anos que, de um modo ou de outro, tinham sido magoados por seus pais problemáticos. Ele, com certeza, falava ao coração dos meus amigos; ele os fisgou. Ele os seduziu – é a isso que tudo se reduzia. E porque tinham sido hipnotizados e seduzidos, eles seguiram esse personagem obscuro até o campo do departamento de agronomia da universidade e cooperaram alegremente com o que quer que seja que acabou sendo tão destrutivo para todos”.

Algumas Impressões 

     Suspense, terror, mistérios. A história deste livro é permeada por grandes segredos, e principalmente por muitas testemunhas de um mesmo fato sombrio e macabro que permaneceu oculto por quarenta anos. Em consequência do número de personagens envolvidos, a narrativa se torna passível de múltiplas interpretações e realidades, seguindo um padrão não linear. Neste tipo de enredo, é difícil saber em quem acreditar, e se realmente alguém merece o crédito, pois é complicado comprovar a veracidade das versões de cada personagem. Além disso, o desfecho é mutável, e se baseia, em suma, nas escolhas feitas por cada leitor, seja por ter escolhido seguir determinado personagem ou acreditar em determinada versão dos fatos apresentada ao longo da trama. A história gira em torno de acontecimentos de meados dos anos sessenta, quando um suposto guru chega a um campus universitário, conquistando os estudantes com suas teorias sobre o poder secreto da natureza e rituais com resultados inimagináveis, capazes de mudar o mundo e a vida daqueles que o seguissem. Carismático, ele consegue reunir um pequeno grupo para um ritual que acaba dando muito errado, com consequências catastróficas para todos os envolvidos: uma pessoa é gravemente mutilada, um garoto simplesmente desaparece e nunca mais é visto, e os demais sobreviventes sofrem manifestações diversas, como um que é acometido por uma cegueira repentina e outro que perde a sanidade, ficando louco de uma forma irreversível. Tudo na tentativa de esquecerem suas visões. Deixando uma trilha de horror e vidas destruídas, o guru foge.

       Quarenta anos depois, o escritor de romances Lee Harwell, decide desenterrar estes segredos, com a ideia de escrever um livro e descobrir o que realmente aconteceu na fatídica noite. Ele inclusive é marido de uma das vítimas do ritual, e, a partir daí, embarca em uma trilha sem retorno, que o levará para os lados mais obscuros da alma humana. Logo, Lee percebe que o sobrenatural não é algo tão distante ou irreal, mas que, ao contrário do que muitos pensam, está a apenas um piscar de olhos. Particularmente, gostei bastante da leitura, principalmente por conta do gênero e da forma como os acontecimentos foram se desenrolando, montando o grande mosaico de histórias que compõe o livro. Entretanto, o enredo deixa lacunas, principalmente se você não conhece outras obras do autor que compartilham o mesmo cenário ou servem como extensão deste título, uma vez que são feitas várias referências. Mas não deixo de indicá-lo, e com um adendo: se você gosta de Gillian Flynn, vai adorar Peter Straub. 


Sobre o Grupo Editorial Record

Uma empresa 100% nacional: o maior conglomerado editorial da América Latina fala português. Com onze perfis diferenciados — Record, Bertrand Brasil, José Olympio, Civilização Brasileira, Rosa dos Tempos, Nova Era, Difel, BestSeller, Edições BestBolso, Galera & Galerinha — o objetivo é sempre trazer o que há de melhor para o leitor brasileiro.



4 comentários:

  1. Suspense, Terror, Mistérios <3 Um resumo de tudo o que eu gosto em um livro!
    Fazia tempo que não passava por aqui (ai essa vida corrida).
    Tava com saudades das suas resenhas
    beijos
    Follow Cíntia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei também! Saudades de você por aqui <3 Um beijo : *

      Excluir
  2. Eu li esse livro recentemente e tenho que admitir que o livro não conseguiu me prender. Eu achei que a história acabou sendo meio arrastada para mim, e apesar de ser classificada como terror eu não senti medo em nenhum momento rs! Não sabia que a trama se passava no mesmo universo de outros livros do autor, acho que isso explica muitas coisas, pois essa é a primeira obra dele que leio e certamente não consegui pegar nenhuma referencia. Mas tudo bem, acontece haha Beijo :)

    http://colorindonuvens.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu também estava um pouco perdida até que parei um pouco a leitura e fui pesquisar sobre o autor e a obra dele. Confesso que a narrativa arrastada por vezes me deixou impaciente, porque eu queria saber o que ia acontecer logo e o Lee era muito detalhista. Sobre ser terror, bom, eu também não me assustei por estar acostumada a ler histórias bem mais pesadas KKKKK Mas é bom. Um beijo : *

      Excluir