sexta-feira, 6 de maio de 2016

6 on 6: Amor Próprio


          Mais um 6 on 6 e começo confessando que este foi um dos - senão o - mais difíceis para mim. Mas,  desta vez, a culpa não foi da falta de inspiração ou da câmera, mas pelo fato do tema ser auto retrato / amor próprio.  Quando adolescente (mais pro fim, especificamente) eu me odiava. Pode parecer uma afirmação um tanto pesada, mas para uma menina de quatorze / quinze anos, que se achava gorda, branca demais, com cabelo cacheado, nariz grande, exageradamente alta e mais uma lista infinita de defeitos que apenas eu enxergava ao me olhar no espelho, a definição é esta mesmo. Para piorar as coisas eu estava na fase do "primeiro" amor, acrescido à desilusão do fulano não querer me ver nem pintada de ouro. Ok, estou sendo dramática, mas a questão é que ele não gostava de mim da forma que eu queria, o que na época era equivalente ao apocalipse zumbi ou à aniquilação mundial para a Lettícia adolescente. E vou te contar, demorei um bom tempo para desencanar. Tanto do fulano quanto das neuras que eu teimava em carregar na mochila para todo canto que ia. Claro que hoje ainda tenho mil coisas que quero mudar em mim, e que, ao olhar no espelho penso que poderiam ser diferentes, mas de uma forma saudável e por mim mesma. Não pelos outros, não por padrões. Duas frases sábias que eu sempre ouvi da minha mãe, mas só consegui enxergar a importância com o tempo: "As pessoas tem que gostar de você do jeito que você é" e "A roupa tem que caber em você, não você nela". É, mamãe sabia das coisas. Quando digo que as fotografias do projeto este mês foram difíceis, fico feliz em perceber o principal motivo. Não porque eu não gosto de mim, mas porque elas me desafiaram a mostrar para o mundo (vulgo leitores desse lindo blog), o quanto eu aprendi a me amar. Mas eu também sofri um grave bloqueio criativo para tirá-las, admito, tanto que resolvi modificar um pouco a proposta do projeto, reunindo as fotos que mais gosto e que foram tiradas tanto este ano quanto nos dois últimos. 

 
 
 

          Espero que tenham gostado das fotos (aquela vibe selfie, conceitual e tumblr, tudo junto - só que não, em uma quantidade exorbitante) e que me perdoem por trapacear este mês! Também espero que tenham entendido esse meu primeiro parágrafo quase crônica improvisada para explicar o tema. Sou da opinião de que, quando você descobre uma coisa tão legal, que, mesmo sendo em você acaba afetando quem está à sua volta, ela tem que ser compartilhada com o maior número de pessoas. Afinal, aquilo pelo que você passou ontem pode ser a realidade de alguém hoje, e a identificação é uma coisa linda e com o poder de transformar também (sério). Ha, e se você curtiu, não deixe de visitar o blog das outras meninas que participam do projeto e conferir as fotos lindas que elas postaram por lá: Caligrafando-teChuva de Jujubas, Epílogo em BrancoMari Costa e Uma Paixão por Palavras

8 comentários:

  1. Adorei as fotos e adorei o texto ♥ É muito difícil tirar um auto retrato e gostar do que vê. É muito difícil se olhar no espelho todos os dias e admirar o que está enxergando. É um desafio imenso aprender a se gostar. Admiro demais quem consegue fazer isso. E parabéns por estar aprendendo a se amar cada dia mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada <3 Sim, é bem complicado mesmo. Geralmente tiramos 500 fotos e é milagre se uma se salva KKKK Somos muito autocríticos sabe. Eu pelo menos penso assim. Um beijo! <3

      Excluir
  2. Não sei se babei mais nas fotos ou no que tu escreveu...
    Confesso que em posts fotográficos, não costumo dar muita atenção ao que as pessoas escrevem mas com o teu foi diferente, grudei os olhos do início ao fim e a-d-o-r-e-i!!!
    E tu tem toda a razão quando fala que o que passamos ontem pode ser a realidade de alguém hoje.
    Eu ainda hoje (com quase 40 anos) tenho minhas fases de "me amo" e "me odeio"... por diversos motivos.
    Adorei o compilado que fez e, cá entre nós, tu é linda demais! Outra coisa: teu cabelo é divo!
    Não deixe de se amar e nunca deixe de ouvir tua mãe! hahahaha

    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. <3 <3 Obrigada! Acredito que essas fases acontecem de acordo com o momento em que estamos vivendo, mas que temos que trabalhar para acabar com elas e seguir uma relação linear com nós mesmos sabe. Se você quer mudar isso ou aquilo é ok, mas de qualquer forma temos que nos amar do jeito que somos, entende? É um processo complicado KKKKK Muito obrigada!!! <3 Um beijo : *

      Excluir
  3. MIGA, tu é MARAVILHOSA! E arrasa nos batons dark, AMO <3 hsuhusa
    É muito bom essa coisa de você finalmente se aceitar como é, entender que não importa o quanto o mundo diga que você tem que ser diferente, é impossível você se encaixar nele, não cabemos em um padrão, ele é pequeninho de mais pra tamanho do nosso ser!!!
    Eu passei por essa fase de se olhar no espelho e pensar "crê em Deus Pai, o que é isso?!?!?!?!". Eu já cheguei a nível de ódio psicótico de me arranhar a minha cara por causa disso g_g não ajudou em nada, na verdade ficou mais feio ainda, EU TINHA LINHAS VERMELHAS NA CARA!!! shuahsua
    Hoje eu me olho no espelho e penso "teno nariz grande mesmo, meu cabelo é bagunçado mesmo, parece que eu tenho um olho menor que o outro mesmo, vou amar o meus olhos castanhos super normais" hsuahusa hoje já não quero mais tirar foto certinha, parecendo boneca, eu tiro foto com careta mesmo, eu gosto de mostrar que sou estranha mesmo.
    Miga, somos fodas ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Miga sua linda!!!! Obrigada <3 <3 Verdade, ninguém cabe nesse padrão maluco que nos é imposto, e muita gente fica doente tentando se enfiar nele. Mas o pior é que muitas vezes nós demoramos para sacar isso né? Pois é jovem, linhas vermelhas nada fashions! Eu nunca cheguei a fazer nada assim, mas já teve época de me recusar a sair de casa por achar que eu era a pessoa mais feia do planeta (olá espinhas). KKKKK Somos divas, maravilhosas! Um beijo : *

      Excluir
  4. Que banner lindo é esse? Quero para mim! E é minha impressão ou você tem uma camiseta Camp Half-Blood? Quero para mim também! hahahahahaha
    Mas agora é sério, adorei suas fotos e o texto, está de parabéns! ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada <3 <3 KKKK E sim, eu tenho uma camisa do Camp Half-Blood. E do Júpiter também KKKKKKK Eu não consigo de fato me decidir pra que lado eu vou, e agora quero uma do Hotel Valhala também! KKKKK Muito obrigada <3 Um beijo : *

      Excluir